sexta-feira, 18 de novembro de 2022

  • sexta-feira, novembro 18, 2022
  • Redação

Foto: REUTERS/Kacper Pempel
Por Agência Brasil

O Grupo A da Copa conta com a única equipe estreante em uma edição de Copa do Mundo, o Catar. Os donos da casa devem ter dificuldades de avançar em uma chave que tem a Holanda como franca favorita e Senegal e Equador como forças secundárias.

Catar

O Catar disputa pela primeira vez a competição de seleções mais importante do futebol mundial.

Para não fazer feio em casa, a federação local iniciou um programa de desenvolvimento de várias modalidades esportivas, entre elas o futebol, chamada Aspire Academy. E um dos frutos da iniciativa é justamente a estrela da equipe anfitriã: o atacante Almoez Ali, que nasceu no Sudão, mas que se naturalizou catari. Já o comando da seleção estreante em mundiais está nas mãos do espanhol Félix Sánchez, técnico que trabalhou com as divisões de base do Barcelona.

Tamanho investimento já trouxe bons resultados, o principal deles foi o título da Copa da Ásia (2019). O Catar ocupa a 50ª posição do ranking de seleções da Fifa.

Equador

O Equador chega à Copa como uma das seleções sul-americanas que mais evoluíram nos últimos tempos. Este ano o país participa do seu quarto Mundial.

A seleção tricolor é comandada pelo técnico argentino Gustavo Julio Alfaro, que dirigiu equipes como Boca Juniors e Arsenal de Sarandi (nesta última, Alfaro foi campeão da Copa Sul-Americana de 2007). Dentro das quatro linhas o destaque é o zagueiro Robert Arboleda, jogador do São Paulo, que lutou nesta temporada para se recuperar de uma lesão no tornozelo esquerdo.

No retrospecto, a melhor campanha foi na Copa da Alemanha (2006), quando alcançou as oitavas de final. A seleção equatoriana é a 44ª colocada do ranking da Fifa.

Senegal

O Senegal chega ao Catar como uma das equipes de menor tradição em mundiais, mas que promete ser uma das atrações mais interessantes. Mas, para fazer uma boa campanha, terá de lidar com o desfalque de última hora de sua grande estrela: Sadio Mané.

O atacante do Bayern de Munique é a grande referência técnica dos Leões de Teranga. Porém, uma lesão na perna direita o levou a ser cortado da equipe. Com isso, as grandes esperanças da equipe passam a ser o goleiro Édouard Mendy e o zagueiro Kalidou Koulibaly (ambos do Chelsea).

Apesar de esta ser apenas a terceira Copa dos Leões de Teranga, a equipe chega muito motivada após conquistar sua primeira Copa Africana das Nações. Em Mundiais, a melhor campanha foi em 2002, na estreia, quando se classificou às quartas de final. O Senegal é o número 18 no ranking da Fifa.

Holanda

Após ficar de fora da Copa da Rússia, a Holanda retorna a um Mundial com uma equipe renovada. Se em 2014 a Laranja Mecânica brilhou em gramados brasileiros, capitaneada por Robin Van Persie e Arjen Robben, nesta edição as esperanças recaem no zagueiro Van Dijk (Liverpool) e no atacante Depay (Barcelona).

Em sua 11ª participação em mundiais, a seleção holandesa será comandada por um técnico muito experiente, Louis Van Gaal, que liderou grandes times como Barcelona, Manchester United, Ajax e Bayern de Munique.

A Holanda já esteve bem perto de levantar o troféu mundial, mas acabou sendo vice-campeã nas edições de 1974, 1978 e 2010. A equipe é a oitava colocada no ranking da Fifa.