sexta-feira, 28 de outubro de 2022

  • sexta-feira, outubro 28, 2022
  • Redação
Foto: Albert Gea/Reuters

Por Agência Brasil

Procuradores espanhóis retiraram nesta sexta-feira (28) todas as acusações de fraude e corrupção contra o atacante brasileiro Neymar e outros em ação por sua transferência do Santos para o Barcelona em 2013, disse o promotor público a um tribunal.

Os procuradores queriam uma pena de dois anos de prisão para Neymar e o pagamento de uma multa de 10 milhões de euros (o equivalente a R$ 53,3 milhões), no caso movido pela empresa brasileira de investimentos DIS, que detinha 40% dos direitos de Neymar quando ele estava no Santos. 

A DIS argumenta que não recebeu sua fatia legítima da transferência porque o valor real foi subestimado.

"Não há o menor indício de crime", disse o promotor Luis García Cantón depois que todos os réus prestaram depoimento no julgamento em Barcelona, pedindo ao juiz a "absolvição de todos os réus".

A promotoria também pedia uma pena de cinco anos de prisão para o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell e uma multa de 8,4 milhões de euros (R$ 44,8 milhões) para o Barcelona.

No início do julgamento, a DIS disse que estava exigindo uma pena de cinco anos de prisão para Neymar e uma multa total de 149 milhões de euros (R$ 794,2 milhões) para os réus.

Uma fonte próxima à família Neymar disse à Reuters que seus representantes legais Baker Mckenzie reivindicariam custas pelo que consideram imprudência, má fé e abuso de processo. Eles também se reservam o direito de reclamar por danos.