terça-feira, 26 de julho de 2022

  • terça-feira, julho 26, 2022
  • Redação
Foto: 

Por Agência Brasil

Pesquisadores descobriram "evidências conclusivas" de que repetidos impactos à cabeça causam encefalopatia traumática crônica (ETC), segundo um novo estudo, e cobraram que entidades administrativas do esporte tomem medidas para ajudar a prevenir essa doença cerebral degenerativa.

O estudo foi realizado por pesquisadores da Universidade de Harvard e oito outras instituições acadêmicas, junto com a Concussion Legacy Foundation, uma organização sem fins lucrativos de Boston que tenta reduzir o risco de concussões em jovens atletas.

O médico Chris Nowinski, presidente-executivo da Fundação e principal autor do estudo, disse nesta terça-feira (26) que a análise apresentou "a maior confiança científica" de uma relação de causa entre impactos repetidos à cabeça e a ETC.

"Entidades administrativas do esporte deveriam reconhecer que impactos à cabeça causam ETC e não deveriam confundir o público sobre a causa da ETC enquanto atletas morrem e famílias são destruídas por esta doença terrível", acrescentou Nowinski.

Pesquisadores cobraram que órgãos esportivos, autoridades públicas e pais implementem medidas de prevenção e mitigação, especialmente para crianças.

"Esta análise mostra que é a hora de incluir impactos repetidos à cabeça e ETC entre as medidas de proteção à criança, como exposição a chumbo, mercúrio, cigarro e queimaduras solares", disse o médico Adam Finkel, co-autor do estudo e professor da Universidade de Michigan.

Próximas Transmissões

Sábado 13h00 | Campeonato Inglês | Everton x Chelsea
Sábado 16h00 | Campeonato Francês | Clermont x PSG
Domingo 12h30 | Campeonato Inglês | West Ham x Manchester City
Domingo 16h00 | Brasileirão Série A | Palmeiras x Goiás