quinta-feira, 27 de janeiro de 2022

  • quinta-feira, janeiro 27, 2022
  • Redação
Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Por Assessoria CBF

O empate entre Brasil e Equador, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, foi repleto de decisões importantes da arbitragem. Envolvido em duas das maiores polêmicas da partida, o goleiro Alisson, da Seleção Brasileira, destacou a utilização do árbitro de vídeo, que evitou que ele fosse expulso em duas oportunidades.

Em entrevista coletiva após o 1 a 1, o goleiro valorizou a atuação do VAR na partida desta quinta-feira (27).

"Vale ressaltar o uso do VAR no futebol. Se não tivesse VAR, seríamos penalizados injustamente por situações que aconteceram dentro de campo, várias", disse Alisson.

Duas "expulsões"

Na primeira de suas "expulsões", o goleiro saiu para cortar um lançamento e, após chutar a bola, atingiu o atacante equatoriano. Em campo, o juiz aplicou o cartão vermelho direto. Mas o VAR o chamou para revisar a decisão. Após checagem na cabine, Wilmar Roldán retirou o vermelho e aplicou apenas o cartão amarelo para Alisson.

O segundo lance envolvendo o goleiro brasileiro foi quase no fim da partida. Em nova bola disputada, agora dentro da área, Alisson saiu de soco e afastou o perigo. Após atingir a bola em cheio, o arqueiro tocou o atacante. O árbitro marcou pênalti, aplicou o segundo amarelo e expulsou Alisson. Mais uma vez, o VAR o chamou para revisar a decisão, que acabou se tornando bola ao chão para o Brasil, cancelando a expulsão e o pênalti.

"Sobre as decisões da arbitragem, acho que cabe ao árbitro falar. Depois, com o uso do VAR, acredito que foram as decisões corretas. E tecnicamente falando tomei as escolhas certas. No futebol, a gente tem que se adaptar a todas as circunstâncias externas. Hoje foi um jogo incrivelmente difícil nesse quesito, com as dificuldades do campo, com os lances polêmicos, as escolhas", afirmou Alisson.

Além destes lances, o VAR também agiu para ajudar o árbitro no lance que culminou na expulsão do goleiro Domínguez, do Equador, e na não marcação de um pênalti para os equatorianos. Mas a arbitragem não foi a única dificuldade encontrada na partida. Além da qualidade da equipe da casa, a altitude e o gramado impuseram desafios para a Seleção, que volta de Quito com lições importantes.

"Não é o resultado que queríamos, mas hoje a gente teve que lutar muito contra tudo que estava acontecendo ao nosso redor. O campo dificultando muito nosso trabalho, conseguimos nos adaptar bem, buscando jogo. A equipe deles buscando a classificação. Acredito que o empate foi um resultado justo, porque nenhuma das equipes criaram o suficiente para que fosse um resultado injusto", finalizou Alisson.

Após empatar por 1 a 1 com o Equador, a Seleção Brasileira viaja para Belo Horizonte, onde enfrentará o Paraguai, na próxima terça-feira (1). O Brasil é o atual líder das Eliminatórias da Copa do Mundo FIFA, com 12 vitórias e dois empates em 14 jogos.