quarta-feira, 12 de maio de 2021

  • quarta-feira, maio 12, 2021
  • Redação
Estádio St Mary antes de partida entre Southampton e Crystal Palace pelo Campeonato Inglês
Foto: REUTERS/Glyn Kirk

Por Agência Brasil

As entidades que governam o futebol inglês apoiaram uma nova lei em planejamento para punir empresas de redes sociais que não coibirem ofensas virtuais como o ódio racial, dizendo que ela deve ser sancionada o mais rápido possível.

O Projeto de Lei de Segurança Digital quer multar as empresas de redes sociais em até 10% do faturamento, ou o equivalente a U$ 25,4 milhões (aproximadamente R$ 133,8 milhões), e administradores de alto escalão também poderiam enfrentar processos criminais.

Plataformas de redes sociais populares foram boicotadas por atletas profissionais, times, entidades de governança e emissoras no início deste mês em reação às ofensas raciais virtuais constantes contra muitos atletas negros.

"As empresas de redes sociais precisam ser responsabilizadas por proteger seus usuários", disseram a Premier League, a federação inglesa, a EFL e várias outras entidades em um comunicado conjunto. "O boicote recente de redes sociais, que foi liderado pelo futebol inglês... mostrou que para nós, coletivamente, já chega". 

As entidades disseram que o anúncio representou um progresso e saudaram a oportunidade de trabalhar com o governo para "fazer com que medidas sejam adotadas o mais rápido possível".

"Pedimos que as empresas de redes sociais reconheçam o impacto de sua inação e que assumam a responsabilidade moral agindo agora para tratar das ofensas em suas plataformas antes de o regulamento entrar em vigor."

Próximas Transmissões

Sábado 10h30 | Campeonato Alemão | Bayern x Hoffenheim
Sábado 17h00 | Brasileirão Série A | Juventude x Ceará
Domingo 12h30 | Campeonato Inglês | Manchester United x Liverpool
Domingo 15h45 | Campeonato Francês | Olympique x PSG