quinta-feira, 18 de março de 2021

  • quinta-feira, março 18, 2021
  • Redação
Foto: Reuters/Daniele Mascolo


Por Agência Brasil


Os jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo marcados para a próxima semana na Europa começam a ser prejudicadas pela recusa de clubes de liberar jogadores para eventos internacionais, em um momento no qual se multiplicam quarentenas para evitar o avanço da pandemia do novo coronavírus (covid-19) e restrições de viagem.

Um exemplo é a decisão da Inter de Milão (Itália), anunciada nesta quinta-feira (18), de não liberar nenhum de seus jogadores a atuar no exterior, após dois atletas da equipe italiana testarem positivo para o novo coronavírus.

A equipe de Milão conta com jogadores convocados constantemente por seleções nacionais europeias, como o atacante belga Lukaku, o dinamarquês Christian Eriksen e o croata Ivan Perisic.

Quem também deve ficar no prejuízo é a seleção da Áustria, que dificilmente poderá contar com os jogadores que atuam no Campeonato Alemão no jogo do dia 25 de março contra a Escócia. A expectativa agora é que os austríacos mandem a campo uma equipe alternativa, pois o confronto continua agendado até o momento.

Na França, os times da primeira e da segunda divisões decidiram não liberar jogadores estrangeiros convocados por seleções de fora da União Europeia em razão das rigorosas regras de quarentena para evitar o avanço da pandemia de covid-19.

A Fifa afrouxou as regras que obrigam clubes a liberar jogadores para atuarem por suas seleções. Esta mudança envolve jogos que envolvam restrições de viagem, ou que tenham regras de quarentena.

Na América do Sul, a Conmebol decidiu suspender as próximas rodadas das Eliminatórias para a Copa do Mundo previstas para fim de março por causa das dificuldades de participação de jogadores que atuam na Europa.

Próximas Transmissões