sábado, 10 de abril de 2021

  • sábado, abril 10, 2021
  • Redação
Foto: Vítor Silva/Botafogo

Por Agência Brasil

O Botafogo entra em campo, neste sábado (10), contra o Volta Redonda, no Estádio Raulino de Oliveira na cidade do Sul Fluminense. Com 11 pontos, o Glorioso precisa da vitória para voltar ao G-4 do Campeonato Carioca e reabilitar-se da má atuação diante da Portuguesa. O Tricolor de Aço é o vice-líder da competição com 19 e tem o atacante Alef Manga, que já anotou sete gols e figura no topo da artilharia do torneio. No meio da semana, no entanto, os donos da casa foram eliminados da Copa do Brasil.

Em reconstrução e tendo como maior objetivo voltar à Série A do futebol brasileiro, o Botafogo contratou 12 reforços para Marcelo Chamusca. Com apenas uma derrota, cinco empates e três vitórias, o treinador sofre críticas de alguns setores da torcida neste início de trabalho e vai ter uma semana decisiva pela frente. Após o confronto de hoje, o Alvinegro vai jogar em Natal contra o ABC-RJ pela 2ª fase da Copa do Brasil e depois volta ao Rio para o clássico Vovô contra o Fluminense. Na última rodada do Carioca, mesmo jogando com um jogador a mais durante todo o segundo tempo, o Botafogo cedeu o empate de 1 a 1 para a Portuguesa.

Além de atuar nos próprios domínios, o Volta Redonda defende a boa campanha na temporada do carioca com seis vitórias, um empate e uma derrota. Para o time do técnico Neto Colucci, o gsobre os botafoguenses confirma o clube nas semifinais e recobra o ânimo do grupo após a eliminação na Copa do Brasil. O Voltaço chegou a estar ganhando por 3 a 0 ao fim do primeiro tempo do Juazeirense. Os baianos reagiram, chegaram à igualdade no placar e levaram a vaga nas penalidades (4 a 2).

sexta-feira, 9 de abril de 2021

  • sexta-feira, abril 09, 2021
  • Redação
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA

Por Agência Brasil

O Grêmio está com o futuro na Libertadores sob risco. Nesta sexta-feira (9), o Tricolor foi derrotado pelo Independiente del Valle (Equador) por 2 a 1, de virada, no Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai), no jogo de ida do confronto pela terceira fase preliminar da competição.

A partida de volta será na próxima quarta-feira (14), às 19h15 (horário de Brasília), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre. Os gaúchos se classificam em caso de vitória por 1 a 0, pelo critério do gol fora de casa, ou se vencerem por dois gols ou mais de diferença. Se devolverem o 2 a 1, levam a decisão aos pênaltis.

O ganhador do confronto terá pela frente o Grupo A da Libertadores, ao lado do Palmeiras, atual campeão; do Defensa y Justicia (Argentina), vencedor da última Copa Sul-Americana; e do Universitario (Peru). O sorteio das chaves ocorreu nesta sexta à tarde.

O duelo desta sexta seria disputado na quarta passada (7), no estádio Casa Blanca, em Quito (Equador), mas os testes positivos do goleiro Paulo Victor e do lateral Vanderson para o novo coronavírus (covid-19) levaram o governo equatoriano a impedir treino e jogo no país. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) transferiu o embate para o Paraguai.

Além de Paulo Victor e Vanderson, o Tricolor não pôde contar com os zagueiros Pedro Geromel e Walter Kannemann, o volante Maicon, o meia Jean Pyerre e os atacantes Diego Churín e Pepê, entre ausências por lesão ou recondicionamento físico. O lateral Victor Ferraz, que seria titular nesta sexta, apresentou sintomas da covid-19, apesar do teste negativo, e foi isolado. Com isso, o lado direito da defesa ficou com Felipe. O técnico Renato Portaluppi, infectado pelo coronavírus, sequer viajou, sendo substituído pelo auxiliar Alexandre Mendes.

Os primeiros dez minutos de jogo foram os melhores do Grêmio. Aos oito, o meia Alisson bateu falta na área e o atacante Diego Souza, de cabeça, abriu o marcador. A partir daí, o Del Valle tomou o controle das ações ofensivas. Aos 26, o atacante Pedro Vite cruzou pela esquerda, o meia atacante Christian Ortiz finalizou e o goleiro Brenno fez grande defesa. Aos 35, Vite acertou o travessão. Já aos 43, em rara investida, o Tricolor balançou as redes com Ferreira, após passe de letra de Diego Souza. A arbitragem, porém, viu impedimento (inexistente) do atacante.

Na etapa final, a pressão dos anfitriões se intensificou. Aos dois minutos, Ortiz cobrou falta na trave. Cinco minutos depois, o atacante Bryan Montenegro ajeitou e o volante Lorenzo Favarelli entrar na área e empatar. O Grêmio respondeu aos 12, mas Diego Souza, na cara de Moisés Ramírez, tentou deslocar o goleiro e bateu para fora. Em seguida, o zagueiro Ruan derrubou Montenegro na área, sendo expulso. Favarelli cobrou o pênalti e virou para o time equatoriano, que só não ampliou aos 22 minutos com Ortiz, em chute de fora da área, porque Brenno evitou.

Com um a menos, o Grêmio demorou a reagir, esboçando uma postura mais ofensiva nos minutos finais, mas sem intensidade, com receio de contra-ataques. Para complicar, Brenno e Ferreira reclamaram de dores, mas seguiram em campo pela impossibilidade de serem feitas mais alterações. Mais presente no campo de ataque, o Del Valle administrou o resultado.

  • sexta-feira, abril 09, 2021
  • Redação
Foto:Albert Gea/Reuters

Por Agência Brasil

Zinedine Zidane, técnico do Real Madrid, disse que torce para que o clássico de sábado (10) contra o Barcelona não seja a última participação de Lionel Messi no confronto.

O contrato do capitão do Barça vence no verão europeu, e seu futuro está indefinido – mas há rumores de que ele partirá desde que suas tentativas de deixar o clube no ano passado fracassaram.

O novo presidente, Joan Laporta, promete manter o argentino no time, mas até agora não se chegou a um novo acordo.

"Espero que não seja [o último clássico de Messi]. Quero que ele fique no Barcelona, é bom para a liga espanhola", disse Zidane em um coletiva de imprensa. "Sabemos o jogador que ele é, mas eles são um time muito bom e teremos que tentar impedi-los de usar suas forças e ser tão bons quanto pudermos com a bola e jogar o melhor que pudermos."

Sergio Ramos, capitão do Real, é outro cujo contrato vence no final da temporada, e Zidane reiterou sua esperança de que o jogador de 35 anos tampouco tenha enfrentado o Barcelona pela última vez.

"Espero que ele não tenha disputado seu último clássico. Ele não estará em forma amanhã, o que é uma pena, mas espero que ele fique aqui", disse o treinador francês.

Zidane também estará sem Raphael Varane, que continua isolado por causa de um exame positivo de covid-19, e sem Dani Carvajal e Eden Hazard, que ainda se recuperam de problemas de longa data.

O campeão Real está na terceira colocação do Campeonato Espanhol, três pontos atrás do líder Atlético e dois atrás do Barça.

  • sexta-feira, abril 09, 2021
  • Redação
Foto: Rodrigo Corsi/FPF

Por Agência Brasil

A Federação Paulista de Futebol (FPF) informou que o Campeonato Paulista será retomado neste sábado (10) e que a tabela será divulgada ainda nesta sexta-feira (9). O anúncio foi feito pouco depois do governo de São Paulo autorizar novamente a realização de jogos de futebol e demais eventos esportivos no estado, iniciando a partir das 20h (horário de Brasília).

A liberação se deve à decisão do poder público de não prorrogar a Fase Emergencial, a mais restritiva no combate à disseminação do novo coronavírus (covid-19). Apesar de o estágio ser encerrado oficialmente somente no domingo (11), o governo autorizou que a retomada das partidas já ocorresse a partir de sábado.

"Tivemos uma discussão muito grande. [A restrição aos eventos esportivos] Foi, na verdade, uma recomendação do Ministério Público [Estadual]. Houve um trabalho com o MP, a FPF, varias outras federações de esportes profissionais, para que fosse estabelecido um padrão de protocolos muito mais rígido. Destacando, em especial, os protocolos de testagem. Outro ponto de discussão muito importante foi o horário em que campeonatos profissionais podem ser realizados, após as 20h, exatamente porque o toque de recolher é nesse horário, para evitar aglomerações. São campeonatos profissionais sem torcida. Isso já pode ser realizado a partir de amanhã [sábado]", disse Patrícia Ellen, secretária de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, em entrevista coletiva, nesta sexta.

A bola não rola em território paulista desde 14 de março, com a Fase Emergencial tendo início no dia seguinte. A FPF tentou convencer o governo estadual e o MP a liberarem os jogos, afirmando ter um protocolo de saúde eficiente, sem êxito. A entidade e os clubes da Série A1 (primeira divisão) cogitaram acionar a Justiça para garantir o calendário, mas voltaram atrás. De lá para cá, duas partidas chegaram a ser realizadas pelo Paulistão, mas em Volta Redonda (RJ): Mirassol x Corinthians, pela quinta rodada, e São Bento x Palmeiras, pela terceira.

Na semana passada, um novo protocolo, mais rígido, foi apresentado pela Federação às autoridades. O documento precisou sofrer ajustes e, somente na última quinta-feira à noite (8), o Ministério Público se manifestou favorável às medidas sanitárias. Em nota, o MP informou que o procurador-geral de Justiça, Mario Sarrubbo, encaminhou ofício ao governo paulista, dizendo que o protocolo era "um avanço positivo diante do contexto que se revelava quando da edição do Decreto de 11 de março [quando foi instituída a Fase Emergencial]".

No comunicado em que anuncia a volta do Paulistão, a FPF elencou as mudanças feitas no protocolo inicial. Entre elas, estão a inserção de jogadores, membros de comissão técnica e arbitragem em uma bolha sanitária, com testes regulares de PCR a cada três dias. Se for detectado um caso positivo, além do afastamento da pessoa do ambiente, os contatos próximos deverão ser rastreados. O número de profissionais envolvidos nos jogos será reduzido.

As delegações deverão ficar concentradas em quartos individualizados e, antes de cada partida, serão submetidas a testes de antígeno. Nos jogos noturnos, os exames serão colhidos antes da primeira refeição, pela manhã, no respectivo dormitório. O uso de máscara será obrigatório para quem não estiver no campo. Aqueles que foram para o gramado só poderão tirar a máscara no momento do aquecimento. Os capitães devem utilizar o acessório na hora do sorteio de quem sairá jogando e da escolha dos lados.

"A FPF acionará, antes de cada partida, a Secretaria de Segurança Pública, a Polícia Militar e as Guardas Civis Metropolitanas, a fim de impedir aglomerações, especialmente nos entornos dos estádios, centro de treinamento dos clubes e adjacências. Ademais, a FPF acionará os clubes para que dialoguem com suas respectivas torcidas organizadas para reforçar a orientação de não aglomeração", conclui a nota da Federação.

  • sexta-feira, abril 09, 2021
  • Redação
Foto: Reprodução/Conmebol

Por Agência Brasil

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) sorteou nesta sexta-feira (9) os grupos da primeira fase da Libertadores. Atual campeão, o Palmeiras está no Grupo A e terá pela frente o Defensa y Justicia (Argentina), ganhador da última Copa Sul-Americana e rival a quem já está enfrentando pelo título da Recopa Sul-Americana. Na última quarta-feira (7), o Verdão venceu na cidade de Florencio Varela (Argentina) por 2 a 1. O jogo de volta será na próxima quarta (14), às 21h30 (horário de Brasília), no Mané Garrincha, em Brasília.

O time paulista ainda pode ter como adversário o Grêmio se o Tricolor passar do Independiente del Valle (Equador), pela terceira fase preliminar da competição. O primeiro duelo é nesta sexta, às 19h15, no Defensores del Chaco, em Assunção (Paraguai). A volta será na quarta, no mesmo horário, em Porto Alegre. O Universitario (Peru) completa a chave alviverde.

O Palmeiras não é o único brasileiro com pedreiras pela frente. Rei da América em 2019, o Flamengo tem outros dois campeões da Libertadores como rivais no Grupo G: LDU de Quito (Equador) e Vélez Sarsfield (Argentina). Ainda integra a chave o Unión La Calera (Chile), que recentemente eliminou Atlético-MG e Fluminense em edições da Sul-Americana.

São Paulo e Internacional também enfrentarão adversários com títulos da Libertadores no currículo. O Tricolor paulista encabeça o Grupo E, o mesmo do Racing (Argentina), campeão em 1967. O Sporting Cristal (Peru), vice em 1997, e o estreante Rentistas (Uruguai) são os demais clubes da chave. Já o Colorado integra o Grupo B, do tricampeão Olímpia (Paraguai), e que ainda conta com Deportivo Tachira (Venezuela) e Always Ready (Bolívia), que retorna ao maior torneio da América do Sul após 53 anos.

O Fluminense, que não disputava a Libertadores desde 2013, foi sorteado no Grupo D, ao lado do River Plate (Argentina), tetracampeão da América. A chave ainda tem o Independiente Santa Fé (Colômbia) e aguarda o ganhador do confronto entre Bolívar (Bolívia) e Junior Barranquilla (Colômbia), pela fase preliminar.

Caso se classifique na pré-Libertadores, o Santos cairá no Grupo C e terá um reencontro com o Boca Juniors (Argentina), a quem eliminou na semifinal da última edição. O Peixe decide essa vaga contra outro time argentino, o San Lorenzo. No jogo de ida, na última terça-feira (6), em Buenos Aires (Argentina), a equipe paulista venceu por 3 a 1. O segundo duelo será nesta terça (13), às 21h30, no Mané Garrincha. Completam a possível chave santista o Barcelona de Guayaquil (Equador) e o The Strongest (Bolívia).

O único clube brasileiro que não terá um campeão continental como rival na primeira fase é o Atlético-MG. Campeão em 2013, o Galo está no Grupo H, contra Cerro Porteño (Paraguai), América de Cali (Colômbia) e Deportivo La Guaira (Venezuela).

Os dois primeiros de cada chave avançam às oitavas de final. A fase de grupos se inicia no próximo dia 20 de abril. A decisão, por sua vez, está prevista para 20 de novembro, em local que ainda será anunciado pela Conmebol.

Grupos

Grupo A - Palmeiras, Defensa y Justicia (Argentina), Universitario (Peru) e vencedor de Grêmio x Independiente del Valle (Equador)

Grupo B - Olímpia (Paraguai), Internacional, Deportivo Tachira (Venezuela) e Always Ready (Bolívia).

Grupo C -  Boca Juniors (Argentina), Barcelona (Equador), The Strongest (Bolívia) e vencedor de Santos e San Lorenzo (Argentina)

Grupo D - River Plate (Argentina), Independiente Santa Fé (Colômbia), Fluminense e vencedor de Bolívar (Bolívia) x Junior Barranquilla (Colômbia)

Grupo E - São Paulo, Racing (Argentina), Sporting Cristal (Peru) e Rentistas (Uruguai)

Grupo F - Nacional (Uruguai), Universidad Católica (Chile), Argentinos Juniors (Argentina) e vencedor de Libertad (Paraguai) x Atlético Nacional (Colômbia)

Grupo G - Flamengo, LDU de Quito (Equador), Vélez Sarsfield (Argentina) e Unión La Calera (Chile)

Grupo H - Cerro Porteño (Paraguai), Atlético-MG, América de Cali (Colômbia) e Deportivo La Guaira (Venezuela)

Próximas Transmissões